22. Jun, 2018

Alvarinho – Vale dos Ares.

Bom dia estimados amigos, hoje vou escrever um pouco sobre o vinho Alvarinho. Tomei esta decisão depois de estar a falar ao telefone esta manha, com uma pessoa muito querida da nossa família. Ela mencionou a feira do Alvarinho que se vai realizar em Monção no primeiro fim de semana de julho e a Luísa e eu ao mesmo tempo convidamos-lhe a vir ao Norte, passar uns dias conosco e assim aproveitávamos juntos para visitar a feira e provar alguns dos vários vinhos alvarinhos que vão estar expostos. Qual foi a minha supressa quando me disse que; como esta convalescente de uma recente operação não pode beber bebidas com gás. Nesse momento tenho a certeza que em vários cemitérios da região algumas sepulturas produziram um tremor quase parecido com os primeiros instantes de uma erupção vulcânica. Os primeiros produtores de alvarinho, já partidos de este mundo sentiram uma grande tristeza ao ouvir que alguém pensa que se introduz gás no vinho Alvarinho. Também tenho que dizer que é correto que certo nível de gaseificação é muitas vezes encontrado no vinho Alvarinho. Provêm da fermentação malolática e, em geral, da presença de dióxido de carbono. Esse gás é produzido durante a fermentação. Não é um defeito, nem faz mal a sua saúde quando presente no vinho. É um processo natural do vinho verde. O vinho Alvarinho é um Vinho Verde branco, de paladar fresco, de cor citrina e de aroma delicado. Tem carácter requintado e é, pela sua originalidade, considerada por muitos especialistas um dos melhores vinhos brancos do mundo. Agora que já esta claro que não existe gás introduzido artificialmente no vinho Alvarinho vou prosseguir com uma pequena explicação do vinho em si e da região da sua produção.

Uma casta antiga e de qualidade excepcional, responsável pela merecida fama dos diversos vinhos brancos produzidos na região do Vinho Verde, especificamente na sub-região de Monção e Melgaço. Cada vez mais combinada com Loureiro na maioria dos Vinhos Verdes brancos, a casta Alvarinho tem um perfil muito característico: floral e frutado, com notas de tília, erva-cidreira madressilva, pêssego, toranja e maçã, tudo muito bem harmonizados com a elevada acidez típica dos brancos frescos do noroeste de Portugal. Produz vinhos equilibrados, com boa estrutura e níveis moderados de álcool. As qualidades da casta Alvarinho estão a ser "exportadas" para regiões vinícolas mais a sul, tais como a Península de Setúbal e a Estremadura. Sendo um dos pilares da região do Minho, a casta Alvarinho fornece a estrutura “metálica” para a maioria dos Vinhos Verdes brancos, assumindo-se como a personalidade e a casta predominante nos exemplos oriundos especificamente de Monção e Melgaço. O ácido “picante”, o sabor de citrinos frescos e maçã verde e a refrescante personalidade tornam-no um excelente vinho para acompanhar frutos do mar e, até mesmo, numa belíssima combinação para fish and chips (peixe com batatas fritas), onde a acidez do vinho é um contraste refrescante para peixe panado. A culinária norte-asiática, do yakatori japonês ao banchan coreano, também combina muito bem.

Os monovarietais de alvarinho de Monção e Melgaço distinguem-se pela sua riqueza aromática, elegância e complexidade no sabor, por ser um vinho de corpo inteiro, com teores alcoólicos relativamente elevados e com uma acidez equilibrada. O vinho Alvarinho é um pouco diferente dos restantes Vinhos Verdes, caracteriza-se por apresentar uma cor intensa, palha, com reflexos citrinos, aroma intenso, distinto, delicado e complexo, que vai desde o marmelo, pêssego, banana, limão, maracujá e líchia, a flor de laranjeira e violeta, a avelã e noz e a mel, sendo o sabor complexo, macio, redondo, harmonioso, encorpado e persistente, para além disso possui uma elevada graduação alcoólica (entre 11º e 14º). Hoje vou introduzir uma adega de vinho Alvarinho que demostra que quando um tem um sonho, esse se transforma em realidade aplicando muita dedicação, força de vontade e muito trabalho. A MQ Vinhos está localizada na Quinta do Mato, exatamente no centro da sub-região de Monção e Melgaço. O que me chamou a atenção foi que a exploração onde está sedeada este magnifico projeto, a Quinta do Mato, está na família do proprietário desde 1683, data de construção da casa e adega. Desde esse momento e até meados do século XX, a exploração teve como principal função a produção de bens alimentares, nomeadamente produtos hortícolas, gado e vinho.

No final da década de 80, a família aposta numa dedicação integral à produção de uva, foi uma escolha natural fruto das características da exploração. Fui apresentado ao atual proprietário Miguel Queimado, (trineto de Leopoldo Alves de Sousa fundador da Quinta do Mato), pelo responsável da Adega e técnico supervisor dos trabalhos da vinha, o meu grande amigo João Manuel. Gostei muito da forma orgulhosa como Miguel relata os seus primeiros passos nestas andanças de viver e trabalhar na viticultura e também como adquiriu o gosto ao acompanhar os seus avós nos trabalhos nas vinhas da família. Oriundo de Lisboa mas com vivências desde cedo em Monção, aos 18 anos rumou para Vila Real para se formar em Eng. Agrícola, bem próximo do local mais emblemático da viticultura Nacional, o Douro. Com as suas experiências de infância bem enraizadas, a paixão pela região do Vinho Verde não deixou outra hipótese senão escolher Monção para viver, Em 2006 deu inicio a um processo de reconversão das diferentes parcelas de vinha escolhendo diversas altitudes. O sonho materializa-se em 2012 com a recuperação da Adega centenária da família e o lançamento do Vale dos Ares em 2013. MQ Vinhos é um jovem projeto familiar, que abraçou com toda a paixão o conceito de “boutique winery”, dedicando-se à produção de vinhos “Premium” da casta Alvarinho, sob a marca “Vale dos Ares”. A vinhas localizam-se em plena sub-região de Monção e Melgaço (Quinta do Mato). Miguel explicame que: “Para nós, a aposta na pequena produção, é mais do que simplesmente um número reduzido de garrafas, é um estado de espírito, é a vontade de conhecer e controlar apaixonadamente todos os momentos da produção da uva e do vinho, cada videira, cada garrafa. O que nos move é a paixão pelo vinho é o entusiasmo de levar até ao consumidor um vinho exclusivo desenhado por nós! Um Alvarinho de Monção e Melgaço cheio de nervo, representando a casta na sua plenitude, sem maquiagens, nem artifícios”. Miguel deixa o convite para quando eu estiver totalmente recuperado dos meus problemas de saúde, passar pela adega para provar o seu Alvarinho. Eu prometi que sim, que um dia de estes vou há quinta do Mato e compartiremos uma garrafinha de Vale dos Ares. A Luísa sempre diz que das coisas essenciais numa casa, certamente deve ser um bom vinho, para abrir sempre que se recebe uma visita, e desde que porvou o Alvarinho produzido pelo Miguel, na nossa nunca falta uma garrafa fresca de "Vale dos Ares".Espero que tenhas a oportunidade de experimentar este excelente vinho e se estas interesado em encomendar algumas caixas, diz-me e o Miguel entrará em contato diretamente contigo. Por favor, deixa os teus comentários na minha página, obrigado

Good morning dear friends, today I will write a little about Alvarinho wine. I made this decision after talking on the phone this morning, with a very dear person in our family. She mentioned Alvarinho's fair that will be held in Monção on the first weekend of July and Luisa and I at the same time invited her to come to the North, to spend a few days with us. We could then visit the fair together and taste some of the various Alvarinho wines that will be exposed by the different producers. My surprise was when she said that; due to the fact that she was still convalescent from a recent operation she could not drink anything beverages that were carbonated (bubbly, fizzy) and that Alvarinho was one of them. At that moment I am sure that in several cemeteries of the region a few graves produced a tremor almost similar to the first instants of a volcanic eruption. The first producers of Alvarinho wine, already parted from this world felt a great sadness when hearing that somebody thought that Alvarinho wine was a carbonated wine. I have to say that it is correct that some level of gasification is often found in Alvarinho wine, this comes from the malolactic fermentation and, in general, from the presence of carbon dioxide. This gas is produced during fermentation. It is not a defect, nor does it harm ones health when present in wine. It is a natural process of this type of wine. The Alvarinho wine is a white “vinho verde”, with a fresh palate, citric colour and delicate aroma. It has an exquisite character and is, for its originality, considered by many specialists one of the best white wines in the world. Now that it is clear that there is no artificially gas introduced in the Alvarinho wine, I will continue with a brief explanation of the wine itself and the region of its production.

An ancient variety of grapes of exceptional quality is responsible for the deserved fame acquired, by several white wines produced in the “Vinho Verde” region, specifically in the Monção and Melgaço sub-region. Increasingly combined with “Loureiro” in most White Wines, the Alvarinho grape variety has a very characteristic profile: floral and fruity with notes of linden, honeysuckle, peach, grapefruit and apple, all very well harmonized with the high acidity typical of the cool whites of north-western Portugal. It produces balanced wines, with good structure and moderate levels of alcohol. The qualities of the Alvarinho variety are being "exported" to more southern wine regions, such as the Setúbal Peninsula and Estremadura. Being one of the pillars of the Minho region, the Alvarinho variety provides the "metallic" structure for most of the White Wines, predominant in the wines coming specifically from Monção and Melgaço. The "spicy" acid, the taste of fresh citrus and green apple and the refreshing personality make it an excellent wine to accompany seafood, and even in a beautiful combination for fish and chips, where the Acidity of wine is a refreshing contrast to the breaded fish. North American cuisine, from the Japanese yakatori to the Korean banchan, also fits in very well.

The "monovarietal wines" of Monção and Melgaço are distinguished by their richness of aroma, elegance and complexity in taste, being a full-bodied wine with relatively high alcohol content and balanced acidity. The Alvarinho wine is a little different from the rest of the “Vinho Verdes”. It is characterized by an intense colour, straw with citrus reflections, intense, distinctive, delicate and complex aroma, ranging from quince, peach, banana, lemon, passion fruit and lemon, orange and violet, hazelnut and walnut, and honey. The taste is complex, soft, round, harmonious, full bodied and persistent, and has high alcohol content (between 11º and 14º). Today I will introduce a Alvarinho wine cellar that proves, that when one has a dream, this becomes a reality when applying a lot of dedication, willpower and a lot of work. MQ Vinhos is located in Quinta do Mato, right in the centre of the Monção and Melgaço sub-region. What struck me as interesting was that the farm where this magnificent project is based, Quinta do Mato, has been in the owner's family since 1683, when the house and wine cellar were built. From this moment until the middle of the XX century, the main function of the farm was the production of fresh produce, namely vegetables, cattle and wine.

At the end of the 80's, the family decides firmly on an integral dedication to the production of grapes. This was a natural choice taking into acount of the characteristics of the farm. I was introduced to the current owner Miguel Queimado, (great-great grandson of Leopoldo Alves de Sousa, founder of Quinta do Mato) by the manager of the Winery and of the vineyard, my great friend João Manuel. I really enjoyed the proud way that Miguel describes his first steps in the adaptation of living and working in wine the industry and also how he acquired the taste by working with his grandparents in the family vineyards. Originally from Lisbon, but with an early life in Monção, at the age of 18 he left for Vila Real to graduate in Agricultural Engineering. The University is very close to the most emblematic place of the Portuguese wine industry, the Douro region. With his well-established childhood experiences, the passion for Alvarinho left Miguel no choice but to choose Monção to live and work. In 2006, a process of replantation of the different vineyards was started, choosing different altitudes to plant the vines. The dream materializes in 2012 with the modernization of the family's centenary winery and the launch of the “Vale dos Ares” wine in 2013. MQ wines is a young family project that was  embraced with a lot of passion by Miguel, creating the concept of boutique winery, dedicated to the production of "Premium" Alvarinho wines, under the brand name "Vale dos Ares". The vineyards are located in the full sub-region of Monção and Melgaço (Quinta do Mato). Miguel explained that: "For us, the idea of a small production is more than just simply the amount of bottles produced, it is a state of mind, it is the will to know and passionately control all the moments from grape to wine production, each vine, and each bottle. What moves us is the passion for wine is the enthusiasm to bring to the consumer a unique wine designed by us! This is an Alvarinho wine from de Monção and Melgaço region, full of nerve, representing the ancient tradition in its fullness, without makeup or disguise. Miguel leaves me with the invitation that when I am fully recovered from my health problems, to come to the winery to taste his Alvarinho. I promised that yes, one of these days I will go to Quinta do Mato and we will share a bottle of Vale dos Ares. Luísa always says that one of the essential things inside a house, without a doubt it must be a good bottle of wine, to open whenever a visitor arrives. From the day that she tasted the Alvarinho wine produced by Miguel, in our house we always have a cold bottle of "Vale dos Ares" . I hope you have the chance to try this excellent wine and if you want to order a few cases let me know and miguel wil contact you directly.Please leave your coments on my page, thank you.